Big Data na agricultura: como tomar melhores decisões

big data na agricultura

A Era Digital vem transformando vários setores da economia.

E com ela, surge uma série de inovações que visam melhorar o dia-a-dia em diferentes áreas, inclusive no campo.

Atualmente, existem inúmeras ferramentas que podem auxiliar o produtor rural a melhorar os resultados das safras, e assim, aumentar a lucratividade do seu Agronegócio.

Uma dela é o uso do Big Data na agricultura.

Os dados sempre foram valiosos, mas com o avanço tecnológico, a sua importância se tornou ainda maior.

Agora, eles podem ser usados de diferentes maneiras dentro do Agronegócio. Desde a previsão da produção, até o planejamento de ações no empreendimento rural.

Muitos produtores ainda relutam em usar o Big Data na agricultura.

Isso acontece, principalmente, porque ainda há falta de conhecimento sobre o assunto.

Comparado com outras tecnologias para a agricultura, o uso de tecnologias de informações é algo relativamente novo, o que causa estranhamento em vários empreendedores rurais.

Mas a verdade é que a tecnologia sempre esteve presente no dia-a-dia do homem do campo, desde o uso de ferramentas próprias e sementes modificadas geneticamente para serem mais tolerantes ao ataque de pragas, até a utilização de softwares de previsão do tempo, entre outros recursos tecnológicos.

A tecnologia está aí para facilitar a gestão do Agronegócio e garantir resultados ainda mais consistentes a esse modelo de negócio.

Se você deseja saber mais sobre o Big Data na agricultura e como ele pode ser útil nas tomadas de decisão no Agronegócio, continue lendo esse artigo e descubra:

  1. O que é Big Data;
  2. Quais são os 5 Vs do Big Data;
  3. Como o Big Data pode ser utilizado na agricultura; e
  4. Como utilizar o Big Data na tomada de decisão no campo.

O que é Big Data?

Inteligência em Agronegócio - Dados

Antes de falar sobre a importância e o modo de aplicação do Big Data na agricultura, é essencial conceituar essa tecnologia.

Ela nada mais é que um sistema de armazenamento de dados que guarda todas as informações do seu Agronegócio.

Mas mais do que isso, essa ferramenta também analisa todas as informações de forma a auxiliar nas tomadas de decisões.

No caso do Agronegócio, é possível armazenar diferentes tipos de dados, tais como:

  • dados sobre a fertilidade química do solo, como os resultados das análises de solo;
  • dados sobre estande de plantas, gasto de sementes e velocidade de semeadura;
  • dados sobre pluviosidade, temperatura e dias nublados;
  • dados sobre aplicações de fertilizantes e corretivos;
  • dados sobre o monitoramento de pragas, doenças e plantas daninhas;
  • dados sobre o consumo e as aplicações de defensivos agrícolas; e
  • dados sobre produtividade, velocidade e perdas na colheita.

Todos esses dados ficam concentrados em um único lugar, de modo que o agricultor tenha acesso a eles, de forma rápida e eficiente.

Quais são os 5 Vs do Big Data?

big data na agricultura

O Big Data tem como base 5 Vs. São esses 5 pilares que definem o funcionamento desse sistema e o modo como ele pode auxiliar na tomada de decisões. São eles:

1. Volume
O volume nada mais é do que a quantidade de dados existentes em toda a rede. Eles podem ser gerados de diferentes formas, como por exemplo, com a utilização de dispositivos móveis para o acompanhamento dos processos e operações no campo, ou pela tecnologia embarcada nas máquinas e implementos agrícolas.

2. Velocidade
O segundo V é de velocidade, que é a rapidez com que esses dados são gerados e mensurados através do Big Data na agricultura. Para se ter uma ideia de como os dados são gerados rapidamente, em um minuto o mundo envia quase 16 milhões de mensagens de texto.

3. Veracidade
A Veracidade é o quão essas informações são verdadeiras e assertivas. Por exemplo, a estimativa de chuvas para determinado período do ano era X, mas na verdade choveu Y. Todas essas informações precisas e verdadeiras são fundamentais na hora de fazer análises.

4. Variedade
Outro princípio do Big Data é a variedade. Não basta apenas ter um grande volume de dados, que são processados e armazenados em uma velocidade super alta. É necessário que eles sejam variados para que você consiga ter uma mensuração mais diversificada.

5. Valor
Aqui o valor não representa o preço/moeda em si, mas o quanto aquelas informações valem para o empresário rural. Por exemplo, conseguir uma previsão das chuvas por meio da análise do histórico dos anos anteriores é de extremo valor, uma vez que o empreendedor rural pode se preparar melhor e tomar decisões com menor nível de risco.

São esses 5 Vs que dão base para o sistema. É por conta deles que o Big Data na Agricultura já se tornou uma ferramenta fundamental, e não mais opcional no Agronegócio.

Por meio do Big Data na agricultura, o empresário rural pode ter mais controle sobre todo o seu Agronegócio, prevendo situações, e até mesmo evitando que elas aconteçam por meio de ações pontuais.

Como o Big Data pode ser utilizado na agricultura?

big data na agricultura

O Big Data pode ser utilizado na agricultura de diferentes formas. Na verdade, ele pode ser aplicado tanto em Agronegócios de grande porte, como também pelos médios e pequenos agricultores.

Isso porque, esse armazenamento de dados pode ser feito por meio de vários softwares, que muitas vezes tem um custo relativamente baixo.

Por meio do Big Data na Agricultura, você consegue otimizar o dia-a-dia no campo.

Além de identificar processos obsoletos, e tomar decisões mais assertivas, esse tipo de tecnologia também gera uma série de benefícios, tais como:

Redução de desperdícios
Uma vez que você consegue avaliar com exatidão o momento certo, o produto certo, e a dose certa, a forma de aplicação certa para cada insumo utilizado em sua lavoura, a redução da utilização de insumos (e consequentemente do custo de produção) é notável.

Ações mais assertivas
Com o uso do Big Data na agricultura, as ações passam a ser mais assertivas, uma vez que utilizam os dados recolhidos como base. Dessa maneira, você evita perder tempo e dinheiro com ações que nem sempre serão realmente eficazes.

Redução do custo de produção
Outra vantagem de utilizar esse tipo de recurso no seu negócio é que você consegue diminuir os gastos. Graças a essa ferramenta, é possível identificar processos obsoletos, bem como operações que precisam de melhorias.
Assim, você evita perder dinheiro com investimentos ineficazes, e passa a investir apenas em soluções que realmente irão trazer resultados.

Controlar tudo do escritório
Outra vantagem do Big Data na Agricultura é que você não precisa necessariamente estar na lavoura para saber realmente o que está acontecendo. Por meio de recursos tecnológicos, você consegue controlar tudo em tempo real sem precisar sair do escritório, o que lhe ajudará a otimizar o seu tempo, para aplica-lo em outros aspectos importantes do seu negócio.

Aperfeiçoamento de métricas
Desde a década de 80 as métricas já são utilizadas dentro do Agronegócio. É por meio delas que o produtor rural consegue analisar as suas safras, vendo os resultados obtidos em cada período. Contudo, por conta da limitação tecnológica, elas eram feitas em menor proporção.

Hoje, com o uso do Big Data na agricultura, é possível aperfeiçoar esses indicadores, tornando eles mais eficaz e detalhados. Inclusive, é possível comparar as métricas do seu Agronegócio com as estimativas regionais e nacionais, e, assim, analisar o quão lucrativo ele está sendo em cada período.

O histórico dos controles permite descobrir, por exemplo, qual foi a evolução da produtividade ao longo dos anos, se os teores de fósforo do solo aumentaram ou diminuíram em um determinado período, ou se o número de aplicações de inseticidas vem aumentando ou diminuindo.

Melhorar a sustentabilidade do seu Agronegócio
A sustentabilidade tem ganhado cada vez mais destaque nos últimos anos. Isso porque é por meio da sustentabilidade que o produtor rural consegue utilizar os recursos naturais de forma mais eficaz, e, ao mesmo tempo, evitar que o meio-ambiente seja agredido.

O Big Data na agricultura pode ser utilizado de diferentes formas para tornar o negócio mais sustentável. Alguns produtores rurais, por exemplo, usam sensores para identificar a umidade do solo, e verificar se as plantas precisam ou não de irrigação.

Também é possível usar essa tecnologia para analisar o volume de chuvas esperadas para determinada época.

Aumentar a produtividade das lavouras
Outra forma de utilização do Big Data na agricultura é para aumentar a produtividade por hectare. A partir deste sistema de informações, bem como com o uso de sensores, você consegue analisar desde a fertilidade do solo, até as condições climáticas de cada período.

Com essas informações, é possível criar um cronograma de rotação de culturas que seja mais produtivo para cada época do ano. Ou seja, consegue fazer um planejamento mais adequado das janelas de semeadura e de colheita, do manejo da fertilidade do solo e do manejo fitossanitário.

Essas são apenas algumas das vantagens de usar o Big Data na Agricultura.

Tenha em mente que essa tecnologia é eficaz para todo o tipo de produtor rural, dos pequenos aos grandes.

Por meio dela, é possível lidar com problemas comuns do Agronegócio de forma mais eficaz, evitando a perda de dinheiro e melhorando a produtividade.

Além disso, essa ferramenta é extremamente versátil. Você pode usar o sistema de dados para prever desde o clima em épocas distintas, até para analisar o melhor uso de sementes. Logo, vale a pena investir nessa ideia.

Como utilizar o Big Data na tomada de decisão

big data na agricultura

Todas as empresas que atuam no Agronegócio tomam diferentes tipos de decisões, todos os dias.

“Se você não tomar uma decisão, na verdade já tomou uma, e ela está errada”

Durante muito tempo, as decisões no campo eram tomadas com base na opinião, na experiência e/ou na intuição do produtor rural ou até mesmo seguindo o que feito por outros produtores rurais.

Este tempo acabou.

Profissionais de excelência do Agronegócio tomam decisões de qualquer ordem com base em dados e em conhecimentos que subsidiem suas escolhas.

Infelizmente, não existe uma “receita pronta” para a coleta de dados que irá funcionar em qualquer empresa do Agronegócio, pois cada empresa possui características únicas e culturas organizacionais complexas e diferentes.

Cada situação também demandará uma estratégia diferente para a tomada de decisão.

E nesse sentido, o uso de Big Data na Agricultura irá fornecer informações precisas que subsidiem as tomadas de decisão no âmbito das empresas rurais.

O maior problema enfrentado hoje pelos produtores rurais não é a coleta de dados em si.

Hoje as máquinas e implementos agrícolas vêm equipados com GPS e um grande número de sensores que permitem a coleta de um grande volume de de dados em tempo real.

É a tecnologia embarcada em tratores, semeadoras, pulverizadores e colhedoras.

Mas isso não quer dizer que o Big Data na Agricultura é sinônimo de tecnologias caras e embarcadas em máquinas agrícolas.

Pelo contrário, e isso irá variar muito do tamanho da área, da adesão dos colaboradores na coleta de dados, do número de atividades agropecuárias, entre vários outros fatores.

É possível construir um grande e preciso banco de dados, com o histórico de cada safra e de cada talhão, utilizando editores de planilhas eletrônicas de código livre e de custo zero.

É mais uma questão de visão estratégica e de atitude do que de investimento financeiro.

O que falta no mercado atualmente são profissionais capacitados para filtrar esse grande volume de dados produzidos (Big Data), analisá-los e os utilizar como base para as tomadas de decisão no âmbito da propriedade rural.

Coletar e armazenar dados, por si só, não se justifica, pois a coleta de dados deve ser um meio para se tomar decisões mais assertivas, e não um fim em si.

Em muitas propriedades rurais é possível encontrar mapas de fertilidade do solo, mas de monitoramento de pragas e mapas de produtividade, todos georreferenciados, que não são analisados em conjunto para se definir o planejamento do manejo das culturas e dos tratos culturais na próxima safra ou nos próximos cinco, dez ou vinte anos da atividade rural.

O profissional do Agronegócio que aprender a filtrar e analisar esse grande volume de dados gerados em tempo real na propriedade rural, conhecido como Big Data na Agricultura, com certeza será muito requisitado no mercado de trabalho.

JUNTE-SE A MAIS DE 15.000 PROFISSIONAIS

Entre para nossa lista e receba nossos conteúdos

Instituto Agro
administrator
Grupo de especialistas que elabora conteúdo online para que profissionais de excelência do Agronegócio tomem melhores decisões no seu dia-a-dia e conquistem melhores resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *