O Engenheiro Agrônomo é um profissional de nível superior que atua em todas as etapas do Agronegócio, desde a venda de insumos, máquinas e implementos agrícolas até a comercialização do produto final, passando pela consultoria aos produtores rurais e aos demais setores do Agronegócio.

O Engenheiro Agrônomo atua no planejamento da safra e das operações agrícolas, no manejo do solo, no manejo integrado de pragas, no manejo integrado de doenças, no manejo integrado de plantas daninhas, na colheita, no armazenamento, na agroindustrialização e na comercialização dos produtos agrícolas.

O Engenheiro Agrônomo pode também atuar na recuperação ou renovação de pastagens, na alimentação e no manejo do rebanho.

Existem Engenheiros Agrônomos trabalhando em fazendas, consultorias, revendas agropecuárias e viveiros no interior do Estado de Mato Grosso, assim como há Engenheiros Agrônomos trabalhando na Avenida Paulista, em São Paulo, na compra e venda de contratos futuros de commodities agrícolas na BM&F ou no desenvolvimento de softwares de gestão ou de agricultura de precisão.

De maneira geral, a base da economia brasileira ainda é a produção de matérias-primas agropecuárias. Por isso, o Agronegócio brasileiro representa cerca de 21% do Produto Interno Bruto (PIB) do país e por aproximadamente metade das exportações.

Devido a essa pujança econômica, o Agronegócio é também um campo repleto de oportunidades, desenvolvimento e de geração de empregos.

Nesse sentido, o Engenheiro Agrônomo possui papel de destaque em vários elos da cadeia produtiva, tanto na parte anterior à produção rural, conhecida como “à montante” ou “antes da porteira”; como na produção rural propriamente dita e nos setores que recebem a produção agropecuária, considerados “à jusante” ou “depois da porteira”.

Isso acontece por que a produtividade e a lucratividade dos cultivos agrícolas e das criações estão diretamente relacionadas com o planejamento e o gerenciamento, com a adoção de boas práticas e com a utilização dos manejos e das tecnologias adequadas.

Além disso, o planejamento, as boas práticas, o manejo e as tecnologias que são adequadas para uma propriedade rural podem não ser adequadas para a propriedade rural vizinha, pois existem diferenças no modo de pensar dos vizinhos, na mão-de-obra, nas máquinas e implementos disponíveis, no solo e no histórico da área.

Assim, não existe uma “receita-pronta”, que poderá ser replicada em todas as propriedades rurais. E como cada caso é único, o Engenheiro Agrônomo precisa levar em consideração uma série muito grande de variáveis para tomar suas decisões técnicas.

Se você conseguiu compreender a importância do Engenheiro Agrônomo para o Agronegócio, continue lendo este artigo para descobrir um pouco mais sobre:

  1. Quais são as atribuições do Engenheiro Agrônomo?
  2. O correto é Agronômo ou Engenheiro Agrônomo?
  3. Como é a formação do Engenheiro Agrônomo?
  4. Qual é o perfil profissional de um Engenheiro Agrônomo?
  5. Como é o mercado de trabalho para o Engenheiro Agrônomo?
  6. O juramento do Engenheiro Agrômomo

1. Quais são as atribuições do Engenheiro Agrônomo?

Engenheiro Agrônomo

O Engenheiro Agrônomo possui um amplo leque de oportunidades de trabalho, podendo atuar como consultor, representante comercial, pesquisador, gerente, professor, extensionista, laboratorista, fiscal, entre muitas outros.

De acordo com o artigo 5º da Resolução nº 1.010, de 2005, do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), são atribuições do Engenheiro Agrônomo para o desempenho no âmbito das competências profissionais:

  1. Gestão, supervisão, coordenação, orientação técnica
  2. Coleta de dados, estudo, planejamento, projeto, especificação
  3. Estudo de viabilidade técnico-econômica e ambiental
  4. Assistência, assessoria, consultoria
  5. Direção de obra ou serviço técnico
  6. Vistoria, perícia, avaliação, monitoramento, laudo, parecer técnico, auditoria, arbitragem
  7. Desempenho de cargo ou função técnica
  8. Treinamento, ensino, pesquisa, desenvolvimento, análise, experimentação, ensaio, divulgação técnica, extensão
  9. Elaboração de orçamento
  10. Padronização, mensuração, controle de qualidade
  11. Execução de obra ou serviço técnico
  12. Fiscalização de obra ou serviço técnico
  13. Produção técnica e especializada
  14. Condução de serviço técnico
  15. Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção
  16. Execução de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção
  17. Operação, manutenção de equipamento ou instalação
  18. Execução de desenho técnico

E de acordo a resolução nº 1.048 de 14 de agosto de 2013,também do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), as áreas de atuação do Engenheiro Agrônomo são caracterizadas pelas realizações de interesse social e humano que importem na realização dos seguintes empreendimentos:

  1. Aproveitamento e utilização de recursos naturais
  2. Meios de locomoção e comunicações
  3. Edificações, serviços e equipamentos urbanos, rurais e regionais, nos seus aspectos técnicos e artísticos
  4. Instalações e meios de acesso a costas, cursos e massas de água e extensões terrestres
  5. Desenvolvimento industrial e agropecuário

O Engenheiro Agrônomo é habilitado para trabalhar em empresas que atuem no âmbito da Agronomia, projetando, coordenando, supervisionando, implantando projetos de produção e de comercialização agropecuária, produção de insumos, gestão ambiental e gestão do agronegócio; para realizar consultorias para empresas e para proprietários rurais, e gerenciar o próprio negócio; na defesa sanitária, na perícia e na fiscalização de postos, de aeroportos e de fronteiras; no controle de pragas e vetores em ambientes rurais e urbanos; na extensão, como agente de desenvolvimento rural, como docente e como pesquisador.

Muito amplo, não é mesmo?

2. O correto é Agronômo ou Engenheiro Agrônomo?

Engenheiro Agrônomo

O curso de graduação se chama Agronomia ou Engenharia Agronômica?

O profissional é um Agrônomo ou um Engenheiro Agrônomo?

Existe muita confusão por aí sobre o termo correto para se referir ao curso de bacharelado e ao profissional que atua nesta área.

Mesmo no Ministério da Educação (MEC), por exemplo, existem cursos de bacharelado registrados como “Agronomia” e outros como “Engenharia Agronômica”.

Diante dessa confusão, O MEC solicitou ao Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) a padronização da nomenclatura dos cursos de Agronomia e de Engenharia Agronômica.

Na Decisão Plenária nº 1060/2014, os conselheiros federais do Confea decidiram que Agronomia é o nome do curso de bacharelado que forma o Engenheiro Agrônomo.

Portanto, atualmente, Agronomia é o nome do curso que confere o título profissional de Engenheiro Agrônomo.

3. Como é a formação do Engenheiro Agrônomo?

Engenheiro Agrônomo

Para exercer a profissão de Engenheiro Agrônomo é preciso possuir o diploma de bacharel em um curso de Agronomia reconhecido pelo MEC e obter o registro profissional no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) do estado brasileiro em que irá atuar.

Curso de graduação em Agronomia é um bacharelado, com duração de cinco anos, e oferece aos estudantes disciplinas básicas nas áreas das ciências exatas, biológicas e humanas como cálculo, estatística, física, química, bioquímica, genética, botânica, zoologia, fisiologia animal e vegetal; e profissionalizantes como produção de plantas alimentícias, energéticas, fibrosas e ornamentais, nutrição e adubação de plantas, manejo de pragas, produção de animais, biotecnologia, processamento de produtos agropecuários, meteorologia, máquinas e implementos agrícolas, irrigação e drenagem, topografia e geoprocessamento, construções rurais, economia e administração e gestão agropecuária, extensão rural, classificação e conservação do solo, ecologia e manejo ambiental de propriedades rurais.

Os dois primeiros anos mesclam matérias básicas das áreas de Ciências Biológicas e Exatas, como Citologia, Genética, Bioquímica, Matemática, Cálculo e Estatística.

Nos três anos seguintes, os alunos cursam as disciplinas profissionalizantes, nas áreas de Ciência do Solo, Engenharia Agrícola, Fitotecnia, Zootecnia, Economia e Extensão Rural.

Engenheiro Agrônomo

Boa parte da carga horária é dedicada a aulas práticas em laboratórios e visitas técnicas.

Por isso, o Confea recomenda a seguinte estrutura para um curso de bacharelado em Agronomia: Laboratório de Solos e Nutrição de Plantas; Laboratório de Biologia e Microbiologia; Laboratório de Biologia Molecular; Laboratório de Sementes; Laboratório de Micropropagação; Laboratório de Entomologia; Laboratório de Irrigação e Drenagem; Laboratório de Informática; Laboratório de Cultura de Tecidos; Laboratório de Fitopatologia; Laboratório de Alimentos; Laboratório de Fisiologia Vegetal; Laboratório de Topografia, Laboratório de Nutrição Animal; Laboratório de Produtos Florestais; Equipamentos; Máquinas e Implementos Agrícolas; Equipamentos e Aparelhos de Climatologia e Agrometeorologia; Campo Experimental; e Casa de Vegetação.

O estágio é obrigatório, assim como o famoso Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Curso de Gestão de Carreira e Marketing Pessoal no Agronegócio
Curso de Gestão de Carreira e Marketing Pessoal no Agronegócio

4. Qual é o perfil profissional de um Engenheiro Agrônomo?

Engenheiro Agrônomo

De acordo com a Decisão Plenária nº 1060/2014, O Engenheiro Agrônomo é um profissional de formação generalista que possui, pelo menos, as seguintes competências e habilidades:

  1. Projetar, coordenar, analisar, fiscalizar, assessorar, supervisionar e especificar técnica e economicamente projetos agroindustriais e do agronegócio.
  2. Realizar vistorias, perícias, avaliações, arbitramentos, laudos, pareceres técnicos.
  3. Promover a conservação e/ou recuperação da qualidade do solo, do ar e da água.
  4. Atuar na organização e gerenciamento empresarial e comunitário e na gestão de políticas setoriais.
  5. Produzir, conservar e comercializar alimentos, fibras e produtos agropecuários.
  6. Participar e atuar em todos os segmentos das cadeias produtivas.
  7. exercer atividades de docência, pesquisa e extensão.

Espera-se que o Engenheiro Agrônomo consiga identificar problemas e propor soluções relativas à produção de alimentos, fibras e energia, assim como na gestão de empreendimentos rurais.

Para isso é preciso ter uma visão sistêmica, interdisciplinar e ética dos processos gerenciais e produtivos.

Em relação às características pessoais, o perfil do Engenheiro Agrônomo não é diferente do que é exigido atualmente para outras profissões, com características como proatividade, boa comunicação, resiliência, facilidade em trabalhar em equipe, foco em resultados, etc.

5. Como é o mercado de trabalho para o Engenheiro Agrônomo?

Engenheiro Agrônomo

O campo de atuação de um Engenheiro Agrônomo é bastante diversificado, com demanda crescente por profissionais.

Tradicionalmente, boa parte dos Engenheiros Agrônomos atuam no gerenciamento de propriedades rurais, em empresas de consultoria, em revendas agropecuárias, a industria sucroalcooleira e em indústrias de máquinas, equipamentos e insumos ainda.

Em empresas multinacionais de máquinas, implementos e insumos agrícolas, é muito comum encontrar Engenheiros Agrônomos trabalhando como ATVs, RTVs e DMs, siglas que muitas vezes causam confusão entre as pessoas que não são familiarizadas com elas. De acordo com a Confraria do Agronegócio, o significado destas siglas são:

Assistente Técnico de Vendas (ATV): o cargo de Assistente Técnico de Vendas é hoje uma das principais portas de entrada do mercado de trabalho para um Engenheiro Agrônomo recém-formado. Na maioria das vezes, ele atua como assistente direto do Responsável Técnico de Vendas (RTV), auxiliando-o em suas atividades. O ATV implanta os experimentos de pesquisa ou de demonstração, oferece suporte técnico das especificações do produto, coleta dados e elabora relatórios.

Desenvolvimento de Mercado (DM): é o principal elo de comunicação entre o campo e o departamento de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da empresa. É o DM que leva para o campo informações sobre novas tecnologias, e que também informa à equipe de pesquisa quais são as necessidades identificadas no campo. Atua nos canais de distribuição e diretamente com o produtor rural, sendo responsável pela difusão de novos produtos. A principal função do DM é demonstrar a performance dos lançamentos da empresa no campo para que, na safra seguinte, estes sejam vendidos pelo RTV.

Representante Técnico de Vendas (RTV): o Representante Técnico de Vendas, como o próprio nome indica, é o responsável pelas vendas, e atua nos canais de distribuição. Entre as atribuições do RTV está a prospecção de clientes, o fechamento das vendas, o atendimento pós-vendas e a manutenção do relacionamento com o cliente (fidelização).

Entretanto, o uso de tecnologias avançadas no campo, juntamente com a maior adoção da agricultura de precisão por produtores turais têm estimulado nos últimos anos o empreendedorismo no Agronegócio e a criação de startups do Agronegócio que oferecem soluções para os problemas do campo.

6. O juramento do Engenheiro Agrômomo

Engenheiro Agrônomo

Durante a cerimônia de colação de grau, existe um ato solene de grande importância que é o juramento.

Neste momento, os futuros Engenheiros Agrônomos assumem, publicamente, o compromisso de prestigiar a profissão e de exercê-la com ética, dignidade e respeito às pessoas e ao ambiente.

No caso dos Engenheiros Agrônomos, existem duas versões de juramento entre as mais utilizadas nas cerimônias de colação de grau.

A primeira versão é o juramento da Engenharia, comum a todos os Engenheiros:

Juro, que no cumprimento do meu dever de Engenheiro Agrônomo, não me deixarei cegar pelo brilho excessivo da tecnologia, e jamais esquecerei que trabalho para o bem do Homem e não da Máquina. Respeitarei a Natureza, evitando que destruam ou poluam o equilíbrio ecológico. Colocarei todo o meu conhecimento científico a serviço da Agricultura e da Humanidade. Assim sendo, estarei em paz comigo e com Deus. Assim eu juro.

A segunda versão, voltada para o Engenheiro Agrônomo, em particular, também é muito utilizada:

Juro, que no exercício da minha profissão de Engenheiro Agrônomo, vou me mostrar sempre fiel aos mandamentos da honestidade e da ciência, cumprindo e fazendo cumprir a fiel observância das leis e postulados da ética profissional. Trazer no peito a vontade de vencer e voltar a minha luta para melhorar o mundo. Respeitar a terra, trabalhado-a com racionalidade, para que mais ela possa produzir. Nunca esquecer que a sobrevivência e o crescimento do homem somente se consolidarão de forma duradoura se harmonizados com o meio ambiente. Utilizar a minha profissão para favorecer o progresso social e econômico do meu país. Assim eu juro.

Aos Engenheiros Agrônomos, faz-se necessário relembrar esse juramento de tempos em tempos, no exercício da profissão.

JUNTE-SE A MAIS DE 15.000 PROFISSIONAIS
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos

JUNTE-SE A MAIS DE 15.000 PROFISSIONAIS
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos

E-book empreendedorismo para profissionais do Agronegócio
E-book empreendedorismo para profissionais do Agronegócio