O nome hidroponia é de origem grega, sendo formado pela combinação das palavras “hidro“, que significa água e, “ponia“, que significa trabalho.

O responsável por esta tecnologia foi o Dr. William Frederick Gericke, que desenvolveu em 1935, na Universidade da Califórnia, um sistema que permite o cultivo de plantas em que não há a utilização de solo

Nos últimos anos, a hidroponia avançou bastante e atualmente ela pode ser utilizada tanto em pequena escala (uso doméstico), quanto em larga escala (uso comercial).

A hidroponia é uma tecnologia ideal para ser empregada em pequenas propriedades, pois deste modo, permite uma exploração mais intensiva, principalmente nas áreas urbanas ou próximos dos centros urbanos, que geralmente são locais com diversas restrições à prática da agricultura convencional.

Entretanto, a hidroponia também tem se tornado bastante atraente para utilização em larga escala, com um viés comercial, visto que garante altas produtividades em áreas com pequeno espaço.

Além disso, está tecnologia permite o consumo racional de água e a redução do uso de adubos e de defensivos agrícolas.

Alguns pesquisadores têm relatado que a produção de hortaliças folhosas, como alface e rúcula, por exemplo, pode duplicar no sistema hidropônico, quando comprado ao sistema de plantio em solo.

A hidroponia ainda apresenta diversas vantagens, quando comparada ao cultivo convencional, como:

  • Melhor planejamento e escalonamento da produção
  • Permite uma oferta ininterrupta de alimentos durante todo o ano
  • Extingue a necessidade de preparo do solo e, consequente, a aquisição de máquinas agrícolas
  • Permite um maior aproveitamento das fertilizações
  • As plantas crescem mais rápido e mais sadias
  • Possibilita uma economia de água de, aproximadamente, 70%
  • Facilita o manejo de pragas e doenças
  • Reduz a necessidade de aplicações de agrotóxicos
  • Os cultivos estão menos sujeitos as intempéries climáticas, etc.

A hidroponia tem expandido bastante nas últimas décadas, em virtude do aparecimento de novas tecnologias que têm proporcionado a adoção de técnicas mais eficientes de produção sem solo.

Houve também o desenvolvimento de equipamentos mais apropriados e a evolução da pesquisa na nutrição das plantas, que permitiu a criação de formulações específicas para as soluções nutritivas em diversas culturas.

Por isso, uma variedade infinita de espécies de plantas pode ser cultivada em hidroponia, como por exemplo:

  • Hortaliças
  • Flores
  • Plantas medicinais
  • Frutas
  • Cereais
  • Forrageiras, etc.

O que é hidroponia?

A hidroponia é uma tecnologia que permite o cultivo de plantas sem a utilização de solo.

Neste sistema, as raízes das plantas são nutridas a partir de uma solução aquosa balanceada, contendo todos os nutrientes fundamentais ao seu desenvolvimento.

Atualmente, a hidroponia utiliza principalmente sistemas onde as raízes ficam suspensas em meio aquoso ou em contato com algum substrato inerte.

Há uma confusão quando se fala de solução nutritiva, já que muitas pessoas pensam que ao fornecer simplesmente uma solução nutritiva para uma planta, estaria se realizando a hidroponia.

Na verdade, não é isso que ocorre.

Por exemplo, existem diversos tipos de cultivos, como o de melão no Rio Grande do Norte e no Ceará, que utilizam soluções nutritivas.

Entretanto, nestes casos, o fornecimento das soluções nutritivas às plantas caracteriza a fertirrigação e não hidroponia, já que as plantas ficam em contato direto com o solo, sendo a solução nutritiva apenas um complemento nutricional, em função da baixa fertilidade dos solos daquela região.

Recentemente, uma tecnologia similar à hidroponia tem ganhado espaço no cenário nacional.

Ela se chama Aeroponia e consiste na utilização de aspersão de gotículas de água nas raízes de plantas suspensas.

A aeroponia teve origem a partir da hidroponia e pode ser realizada por meio da nebulização das raízes com solução nutritiva.

Desta maneira, as raízes das plantas não ficam submersas na solução nutritiva.

A hidroponia pode ainda ser classificada de quatro maneiras:

  • Hidroponia didática
  • Hidroponia científica
  • Hidroponia ornamental
  • Hidroponia comercial

A hidroponia didática é praticada, principalmente, em ambiente acadêmico. A sua implementação envolve poucas plantas e serve apenas para demonstração do funcionamento do sistema ou teste da solução nutritiva.

A hidroponia científica, exige reagentes químicos com elevado grau de pureza, maior rigor no controle de fatores como pH, condutividade elétrica e período para a substituição das soluções. A hidroponia científica estuda a essencialidade de dos nutrientes minerais às plantas.

A hidroponia ornamental visa a decoração de ambientes, principalmente, em locais onde se deseja evitar a sujeira provocada pelo solo.

A hidroponia comercial é realizada com fins lucrativos. Ela caracteriza-se pela necessidade de infraestrutura e, portanto, um investimento financeiro elevado. Trata-se de sistemas utilizados em escala comercial para a produção de plantas destinadas a venda.

Modelos de currículo para profissionais do Agronegócio
Modelos de currículo para profissionais do Agronegócio

Técnicas de hidroponia no cultivo de hortaliças

Com a evolução das tecnologias e da agricultura de precisão, surgiram diversas variações da hidroponia. Neste sentido, para que a tecnologia tenha sucesso, o agricultor precisa ter estruturas e equipamentos adequados ao seu sistema de produção.

Os sistemas de hidroponia podem ser divididos em:

  • Sistemas abertos ou dinâmicos, nos quais ocorre a circulação da solução nutritiva.
  • Sistemas fechados ou estáticos, onde não ocorre a circulação da solução nutritiva.

Os sistemas de circulação aberta são os mais utilizados no mundo, dentre eles destaca-se o NFT (Nutrient Film Technique ou Técnica do Fluxo Laminar).

O NTF utiliza, basicamente:

  • Tanques contendo as soluções nutritivas
  • Canais de cultivo, na maioria das vezes de PVC
  • Bombas, para promover a circulação da solução
  • Um sistema de retorno da solução nutritiva ao tanque.

Dentre os sistemas de circulação fechada, a técnica mais utilizada é o floating ou DFT (Deep Flow Technique ou Técnica de Fluxo Profundo).

Neste sistema, as plantas flutuam em meio de sustentação sobre um reservatório contendo a solução nutritiva.

No DFT, as raízes das plantas ficam totalmente submersas e, por não haver circulação, existe a necessidade da troca periódica da solução nutritiva.

Este sistema de hidroponia deve possuir uma boa aeração, sendo indicada para locais de intenso calor.

A aeroponia faz parte dos sistemas de circulação fechada, e consiste na exposição das raízes ao ar, sendo este saturado com uma solução nutritiva nebulizada.

Na aeroponia, apenas a parte aérea da planta fica exposta a luz. Esta é uma das técnicas de hidroponia que requer o maior investimento financeiro, pois representa, atualmente, o que há de mais moderno na hidroponia.

Em alguns locais, a hidroponia é realizada utilizando substratos para sustentar as plantas.

Os substratos inorgânicos mais adotados na hidroponia são:

  • Lã de rocha
  • Areia lavada
  • Cascalho
  • Perlita
  • Vermiculita
  • Espuma fenólica
  • Escória, etc.

Enquanto os substratos orgânicos mais utilizados são:

  • Serragem
  • Casca de arroz
  • Musgo
  • Casca de árvores
  • Fibra de coco, etc.

Neste sistema, o fornecimento da solução nutritiva se dá por meio de gotejadores localizados na superfície do substrato.

Pode-se dizer então que este é um dos sistemas de hidroponia mais simples, pois requer apenas que um temporizador seja instalado no sistema de irrigação, para controlar a frequência do fornecimento da solução nutritiva.

Quais hortaliças podem ser cultivadas por meio da hidroponia?

A hidroponia é uma técnica muito abrangente, quer permite o cultivo de diversas espécies de plantas. Entretanto, a alface é a hortaliça mais cultivada em hidroponia no mundo.

A tecnologia utilizada em benefício da hidroponia facilitou o cultivo plantas, como:

  • Agrião
  • Arroz
  • Berinjela
  • Brócolis
  • Couve-flor
  • Feijão-vagem
  • Melão
  • Morango
  • Pepino
  • Pimentão
  • Repolho
  • Rúcula
  • Salsa
  • Tomate
  • Trigo
  • Forrageiras para alimentação animal
  • Mudas de árvores e plantas ornamentais

Os pesquisadores da área afirmam que as possibilidades de cultivo são infinitas, ou seja, quase todas as espécies de plantas podem ser cultivadas em hidroponia.

A única limitação para o cultivo em hidroponia diz respeito as estruturas físicas, que devem ser adequadas a cada cultura.

O agricultor deve levar em conta alguns fatores, na implantação em hidroponia de uma cultura que não é utilizada com frequência, tais como:

  • O espaço necessário para o cultivo da espécie, bem como o design das bancadas
  • A solução nutritiva, que deve ser adequada a cultura. Em novos sistemas, recomenda-se que as soluções nutritivas sejam testadas antes do cultivo propriamente dito
  • O manejo da cultura
  • Número de safras por ano ou sazonalidade
  • Em quanto tempo o agricultor terá o retorno financeiro, bem como outros fatores.

De modo geral, a hidroponia é realizada em locais fechados, como casas de vegetação e/ou estufas. Devido a isso, o agricultor tem controle sob as condições de temperatura, luminosidade e umidade relativa do ar.

O cultivo em estufa, possibilita não só o cultivo ininterrupto durante todo ano, como também o cultivo de plantas fora de época.

Esta é uma das principais vantagens do cultivo em hidroponia quando comparado ao cultivo em solo.

A hidroponia possibilita ainda cultivos diversificados em uma mesma estufa.

Sendo assim, é possível cultivar em uma mesma estufa e ao mesmo tempo, mais de uma espécie vegetal.

Entretanto, é necessário que elas possuam exigências nutritivas e climáticas semelhantes.

Sistema de hidroponia associado ao cultivo peixes

O sistema de hidroponia é extremamente dinâmico, permitindo, inclusive, a criação de peixes associada ao cultivo de hortaliças.

A esta técnica, se dá o nome de Aquaponia, que deriva da combinação de palavras:

  • Aquicultura: produção de organismos aquáticos.
  • Hidroponia: cultivo e produção de plantas sem solo.

A aquaponia, permite uma economia de cerca de 90% de água, quando comparada a agricultura convencional.

Além disso, elimina completamente a necessidade do descarte de efluentes no meio ambiente, visto que se trata de um sistema fechado.

O sistema de aquoponia utiliza tanques, onde os peixes são criados. Estes peixes ao serem alimentados com ração, liberam dejetos ricos em nutrientes.

Desta forma, a água do tanque atua como a solução nutritiva para as espécies vegetais.

De modo geral, as plantas ficam localizadas sobre tanque dos peixes.

A água é então bombeada para as plantas na parte superior e as raízes, ao retirarem os nutrientes, purificam a água que retorna por gravidade para o local onde são produzidos os peixes.

Na hidroponia são utilizados sais e adubos químicos para a nutrição das plantas, enquanto na aquaponia a nutrição das plantas é realizada com o aproveitamento da água e dos efluentes da piscicultura.

Sendo assim, a aquaponia é um tipo de hidroponia com sistema de recirculação fechado, onde a água nunca é desperdiçada.

A água que sai dos tanques de criação de peixes passa por um “tratamento biológico”, ou seja, a ração disponibilizada aos peixes é transformada por eles, em nutrientes para as plantas.

As plantas, por sua vez, absorvem uma certa quantidade de nutrientes e água e, o restante é coletado e retorna para o tanque de peixes.

A aquaponia pode ser desenvolvida tanto para o consumo próprio, como também com objetivo comercial:

  • Os sistemas mais simples podem ser adaptados ao meio urbano, desde que recebam no mínimo 5 horas diárias de sol.
  • Para larga escala, exige-se apenas um sistema com alta densidades de peixes e vegetais.

De modo geral, a aquaponia apresenta um modelo de manejo facilitado, pois o produtor precisa monitorar poucas variáveis.

Neste sistema, hortaliças de ciclo curto, como alface, por exemplo, podem ser comercializadas de quatro a seis semanas, após o plantio.

JUNTE-SE A MAIS DE 15.000 PROFISSIONAIS
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos

JUNTE-SE A MAIS DE 15.000 PROFISSIONAIS
Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos

E-book empreendedorismo para profissionais do Agronegócio
E-book empreendedorismo para profissionais do Agronegócio